domingo, 28 de fevereiro de 2016

A esquerda nos Estados Unidos - tarefa impossível?!


Nos EU, republicanos e democratas são duas faces de uma mesma moeda e essa moeda é, basicamente falando e no que realmente importa, neoliberal. As políticas neoliberais mais ou menos acentuada, iniciadas com Reagan, foram no fundamental mantidas em todas as Administrações até aos dias de hoje; mesmo Obama não modificou esse padrão. Talvez se possa dizer que a sensibilidade social dos democratas é mais progressista e que os republicanos tendem para o conservadorismo e mesmo para a reacção, mas no essencial as diferenças ficarão por aqui.

É neste contexto que surge Bernie Sanders, um candidato fora do sistema e um socialista que representa um pensamento de esquerda moderada. O entusiasmo que suscita, sobretudo entre as camadas jovens, que estavam afastada da politica, representa o reacender da esperança de que pode haver alternativa. Claro que ninguém pensa que ele chegue à Casa Branca até porque, mesmo que chegasse, o terreno politico está de tal modo minado que de nada adiantaria, mas pode ser a semente para a criação de um novo movimento politico que possa polarizar o descontentamento e criar uma alternativamente verdadeiramente democrática à plutocracia que tem governado os EU. Só esperamos que não seja mais um movimento como os Occupy Wall Street que acabe no fim do ciclo que lhe deu início - o das eleições presidenciais.

O lema de Sanders, “Bring People Together”, “Vamos unir as pessoas” talvez contribua para que se consiga romper com a lógica neoliberal da mercadorização, da competição e do individualismo, que são hoje parte integrante do ethos da sociedade norte americana e que funcionam como instrumento justificativo da extrema desigualdade social que se instalou e que separou ricos de pobres, brancos de negros e esfacelou o sentimento de comunidade.


Sem comentários:

Enviar um comentário